Mutirão da Limpeza tem cronograma estendido por conta do volume de materiais

A Secretaria de Serviços Públicos estendeu o cronograma do Mutirão da Limpeza. De acordo com Luis Guedes, secretário da pasta, o volume de materiais recolhido ficou acima da expectativa.

“De certa forma, isso é positivo. Pode significar que as pessoas estão colaborando e realmente colocando para fora aqueles materiais que não prestam mais. Alguns bairros demoraram mais que um dia para serem limpos”, informou Guedes.

Apesar do atraso nas datas, a ordem dos bairros não mudou. “Isso quer dizer que pode demorar um ou dois dias para chegarmos ao bairro programado, mas o mesmo será feito com toda certeza”, avisou o secretário.

O mutirão da limpeza de Ibitinga já recolheu mais de um milhão de quilos de entulhos e outros materiais inservíveis. O número representa o trabalho de seis dias, desde que começou a ação.

De acordo com a Prefeitura, a iniciativa faz parte de um conjunto de ações que visa a limpeza da cidade e o combate a pragas.

“Uma cidade limpa e organizada não só deixa as ruas mais bonitas, como também evitam o aparecimento de escorpiões e de criadouros do mosquito da dengue”, disse Marcio Magliocchi, chefe do setor de endemias.

Junto aos trabalhos do mutirão, a Prefeitura realiza roçagem na vegetação de praças, além da limpeza de bueiros.

Serviço atípico

A remoção de entulhos não é de responsabilidade da Prefeitura. Por lei, é obrigação do morador descartar seus materiais em local apropriado ou contratar serviço particular de caçambas, por exemplo.

“Infelizmente, alguns moradores tem o mau hábito de despejar entulhos e outros materiais em terrenos baldios. Por isso, é bom reforçar que fora do ‘mutirão’, o descarte destes materiais a céu aberto pode caracterizar crime ambiental”, alertou Frauzo Sanches, secretário de Agricultura e Meio Ambiente.