Número de criadouros do mosquito da dengue cresce 600% nas casas de Ibitinga

O número de criadouros do mosquito da dengue encontrados nas casas de Ibitinga cresceu 594%. Os dados comparam os oito primeiros dias de janeiro, entre 2019 e 2020, e representam um número quase seis vezes maior, de um ano para o outro sobre o mesmo período.

“Os agentes de endemias encontraram, só nestes primeiros dias do ano, 1610 potenciais criadouros – todos em imóveis particulares. No ano passado, o número foi de apenas 271. Dos locais verificados neste mês, 837 recipientes estavam com água e muitos com larvas do mosquito da dengue”, preocupou-se Márcio Magliocchi, chefe do departamento de endemias.

Entre os criadouros com larvas estavam garrafas, latas, potes e até bebedouros caninos. A possível epidemia da doença em 2020 tem sido um alerta constante das autoridades de todo o Brasil. O combate depende de todos.

“A cada 10 criadouros encontrados por nós, nove estão em imóveis particulares. Daí a necessidade de conscientizar a população de que eliminar a água parada dos quintais é a única forma de escarparmos da epidemia. A dengue pode matar”, informou Márcio.

O papel da Prefeitura

Existe grande mobilização do poder público para combater o Aedes aegypti e conscientizar a população. Na prática, a Prefeitura investe em constantes mutirões da limpeza para eliminar entulhos e lixo despejados indevidamente por pessoas, em locais impróprios a céu aberto.

“Fora isso, o departamento de Controle de Vetores investe em visitas diárias, dá orientações aos moradores, faz campanhas nas escolas, palestras, entrega panfletos e age na eliminação prática dos criadouros achados durante as vistorias”, resumiu Márcio.

A Prefeitura produziu, recentemente, 120 mil panfletos de conscientização. Os materiais estão distribuídos em vários locais públicos e são entregues por equipes do SAMS, SAAE e Secretaria de Serviços Públicos. Nas redes sociais, no rádio e por meio de diversos tipos de mídia o assunto está sendo veiculado.

“A população precisa intensificar a limpeza de quintais, calhas, caixas d’água; precisa observar o próprio território e eliminar qualquer tipo de recipiente que possa acumular água. Caso contrário, 2020 será catastrófico em relação à dengue”, alertou Márcio.

O período de calor e chuvas, desde o final do ano passado, potencializa o problema. Por isso, siga as seguintes dicas:

Limpe as calhas do seu imóvel

Não deixa água acumular sobre sua calha

Guarde garrafas de ponta cabeça

Faça a destinação correta de pneus velhos e nunca os deixem ao relento ou descobertos

Lave recipientes que armazenam água, como bebedouros caninos e depósito de desgelo

Vasos com plantas aquáticas devem ser limpos constantemente

Vasos comuns de plantas devem estar cobertos com terra

Mantenha a caixa d’água coberta

Em resumo, elimine qualquer objeto que possa acumular água no quintal

 

VÍDEO DE CONSCIENTIZAÇÃO